Seleção de alimentos alérgicos, conceito de vida saudável. Vista de cima

Como gerenciar a alergia?

Ninety prozent of most illnesses that folks bring to doctors are either self limiting or beyond the medical professions’ capabilities for cure. This statement from the brand new England Journal of Medicine results in the idea that oftentimes we shall either progress or grow worse despite treatment.

Alergia a alimentos

As many folks know wearily, most doctors remain unwilling to simply accept food allergy as a significant reason behind illness – probably since it isn’t a ‘cut-and-dried’ situation that may be easily diagnosed and treated. Often people who have genuine food allergies are told they have a psychological problem wrongly. It really is obvious that conventional doctors do not know patently, or understanding, of food and chemical allergies.

They scoff at the thought of ecology caused illness and their knowledge of the nutritional needs of our body, fed on a Western diet, is bound. Professor J.C. Murdoch, of the Otago School of Medicine, commented on doctors and their attitude to multiple allergy illness: ‘People are increasingly being humiliated purely on the lands they have a certain group of symptoms, which doctors for reasons uknown don’t like.’ Pertaining to the inadequacy of conventional lab tests for the nagging problem, he says: ‘If we think that the individual is wrong and the physician and the tests are right then we have been adrift.’ They are comments of a enlightened and humane person – among the doyens of the medical profession. That is food for thought for several doctors surely!

Você sabia?

Conventional allergy skin tests usually do not work. Usually, there’s only one solution to be sure which is by avoidance of known allergenic foods. Once the symptoms have disappeared, commence reintroducing the foods, one at the right time. Whenever a food is available to cause symptoms, you can see at fault then. Be mindful! Often, there might be a true amount of foods causing comparable symptoms. The mere recognition of 1 might not be to resolve your problems enough.

Nossa própria conexão com a ecologia clínica nos faz pensar antes de descartar uma causa ecológica para praticamente qualquer complexo de sintomas, e temos sido constantemente surpreendidos sobre como as sensibilidades alimentares e/ou químicas têm produzido provavelmente as doenças mais bizarras e surpreendentes. Hoje há tantas evidências disponíveis, que pode não haver mais dúvidas de que um grande número de doenças (além daquelas por causa de lesões ou defeitos genéticos) são decorrentes de uma sobrecarga tóxica. A identificação e prevenção, de alergênios pode ser a principal abordagem para lidar com este problema incômodo.

Depois que os alimentos ofensivos já tiverem sido evitados por um intervalo de até doze meses, com base na gravidade, o corpo físico poderia ter perdido sua sensibilidade alérgica e as refeições, ou alimentos, poderiam ser consumidos com segurança normalmente. No entanto, isto é um erro de ser embalado em uma falsa sensação de segurança. Quando se tem um problema de alergia alimentar, há sempre uma probabilidade de que ele possa ocorrer novamente.

Conclusão

A melhor maneira de evitar que isso aconteça seria garantir que os alimentos ofensivos não sejam comidos todos os dias. Não se pode enfatizar demais uma rotação de quatro ou mais alimentos por dia (especialmente alimentos incriminados por sintomas) é de suma importância quando se quer controlar ecologicamente os estados alérgicos viciantes. No entanto, seria definitivamente errado resumir uma dieta rotativa sozinha pode ser a cura - tudo de doenças físicas e mentais. Nutrientes em tipos e quantidades adequadas podem ajudar a prevenir as reações mais mal adaptadas aos alimentos e/ou produtos químicos.